segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

#CoraçãoDeFã Parte 49

Na postagem anterior...
- Eu não aprendi dizer adeus...- falei tocando o rosto dele, pela ultima vez
- Eu acho que tá na hora... – disse ele segurando minha mão. A Raquel deu um abraço rápido nele, que segurou minha mão novamente...
- Você vai ser muito, muito, muito feliz minha linda... Eu saio daqui em paz, por ter te deixado nos braços do homem que você ama... – disse ele beijando minha mão, pegando a mala e partindo...
Foi assim, meio frio, o dia estava lindo, mas eu continuava achando ele tão feio como um dia cinzento, observei o Guh partir... De vez em quando, ele olhava pra trás, entrou no ônibus e abriu a janela, fez um coração pra mim e sorriu, eu sorri junto, ele acenou e o ônibus foi sumindo, até desaparecer no meio de tantos outros e agora, eu iria ter que me acostumar, querendo ou não...
(AMORES, SE PREFERIREM, LEIAM O CAPITULO ANTERIOR PRA NÃO “ESQUECEREM” DA HISTORIA)
Agora no #CoraçãoDeFã
A Raquel me abraçou e eu chorei tudo que tinha que chorar, eu não queria que o Ney me visse chorando, percebi que ele tinha ficado abalado, e no que dependesse de mim, eu jamais faria ele sofrer... Chorei uns minutos sem parar, tomei um pouco de água, me acalmei e em 10 minutos, voltei pro carro, ainda meio abatida, mas iria passar...
Entrei no carro, o Ney estava escutando o pagodinho dele, assim que abri a porta, ele segurou a minha mão... Eu sentei no banco, sorri e disse:
- Eu não poderia ter um homem melhor na minha vida.. – falei abraçando ele, e deixando algumas lágrimas tomarem conta da minha face...
- Eu não posso te ver assim... Eu te amo!- disse ele beijando minha testa e limpando o meu rosto
- Eu também te amo, muito, muito, muito, muito...Vai passar, eu prometo, é questão de costume...- falei segurando a mão dele.
- Almoça lá em casa? – perguntou o Ney – Ah, Raquel, isso serve pra você também...
- Eu? Vou ficar segurando vela e...- disse a Raquel sem completar
- Não vai não, chamei geral pra almoçar em casa... – disse o Ney olhando pra mim
- Sério?- perguntei, surpresa!
- Sério minha vida, eu acho que amigos são pra essas coisas...! – disse ele sorrindo, esperando minha reação
Eu, sorri calmamente, e mal consegui falar... Ele fez aquilo pra me agradar e...Era mágico. E, apesar de tudo, eu ainda estava me acostumando a ter amigos verdadeiros, passei um bom tempo com a falsidade ao meu redor...
- Então, vamos...- falei sorrindo
- Agora..- disse o Ney dando partida no carro.
Eu virei o rosto pra janela, chorei um pouquinho silenciosa, a vida tinha me ensinado a chorar quietinha, quase em silencio... Depois cantei os pagodes junto com o Neymar e minha pagodeira linda. Chegamos rapidinho, pegamos o elevador, passamos pela piscina, azul, vazia... Com a agua tão limpa, tão cristalina, entramos e a Dona Nadine estava terminando de fazer o almoço. A Rafa havia ido pra faculdade, e o Seu Neymar estava trabalhando...
- Bom dia, quer dizer Boa tarde...- disse a Dona Nadine, secando a mão em um pano de prato e vindo nos cumprimentar
- Boa tarde...- respondemos juntos
- Ney, você avisou pra sua mãe que a gente vinha almoçar aqui néh? – perguntei olhando pra ele
- Aham...- respondeu ele, me dando um beijo na testa.- Eu sou doido mais nem tanto... – disse ele rindo
Sentamos no sofá e conversamos um pouco, eu senti que ele estava tentando me distrair... Demorou uns minutinhos e o povo chegou.
- Ai André e Catarine, esse amor proibido deixam vocês cada vez mais melosos...- entrou o Dani rindo
- Ih invejoso! – disse o André
- Eu não, eu tenho a Kauane, não preciso ter inveja... – Disse o Danilo abraçando a Kauane, que sorriu, mas quando me viu, nem quis saber do namorado, largou o Dani e veio correndo me abraçar...
- Ta tudo bem minha linda? – disse ela me dando um abraço apertado
- Vai ficar...- falei dando um sorriso triste... Logo depois a Caty veio me abraçar.
- Estamos aqui pra o que der e vier...- disse ela
- Obrigada amor, eu vou ser forte, como sempre fui...- falei abraçando todas elas, em um abraço coletivo... Eu amava aquilo!
Depois cumprimentei os meninos, que também me deram uma força...
O Gil cumprimentou a Raquel, com um abraço e um beijinho na testa, eu olhei pro Ney, e sentimos a situação meio tensa.
- Meninas, vem aqui rapinho... – disse a Raquel, chamando a gente pra explicar, até porque a Kauane e a Catarine acharam muito estranho.
- Mulheres e seus segredinhos...- disse o André rindo.
- Como se vocês não tivessem os seus segredinhos... – disse a Kauane.
A sala era grande, fomos pra um canto perto da entrada da cozinha e conversamos...
- Raquel, eu não entendi aquele beijo na testa...- disse a Caty
- Eu e o Gil não estamos mais ficando... – disse ela meio triste
- Como assim? Explica... – disse a Kaah indignada
A Raquel contou sobre tudo o que aconteceu.
- O Ney ta sabendo? É isso mesmo que eu entendi? – perguntou a Caty
- É sim, - falei – Eu sei que ele não vai contar nada, mas acho melhor dar tempo ao tempo, uma hora o Gil vai perceber isso. Pra ele não querer nada sério, alguma frustração amorosa ele teve... – falei
- Com certeza, igual ao Wesley, lembram? – disse a Raquel ( O Wesley foi um ex-namorado da Raquel, que não queria namorar por medo de sofrer, mas depois eles viverem um romance lindo)
- Aham... – falamos juntas.
- Ah Déia, eu sei que o assunto ta recente, mas;... Como foi lá? – perguntou a Caty
Eu disse tudo que aconteceu, e não consegui segurar o choro, mas fiquei de costas para o Ney, não queria que ele me visse chorando.
- Ai que lindo. O Ney ...*-*- disse a Kaah
- Nem me fala... É surpreendente! Antigamente eu que não aguentava ver ele triste e hoje ele me consolando... – falei
- Lindos que estão aqui em casa, venham almoçar... – chamou a Tia Nadine
- Estamos indo... – falamos todos juntos, indo pra cozinha.
Os meninos sentaram de um lado da mesa, as meninas do outro e a Dona Nadine na ponta.
- Ó meninas, não é pra puxar saco não, mas a minha sogra faz uma comida maravilhosa... – falei me servindo
- Eu concordo plenamente...- disse o Gil
- Ih Déia, então se você casar com o Ney, não vai superar a Dona Nadine... – disse a Kauane rindo
- Dona não... – pediu a Tia Nadine rindo...- Me chama de Tia
- É difícil acostumar... – disse a Kaah rindo
Comemos todos alegres, conversando, rindo... Aquilo era tão bom!
- Agora eu vou sair gente... – disse a Dona Nadine- Boa tarde!
- Opa, onde você vai? – perguntou o Ney
- Menino, a mãe aqui sou eu. Vou pra casa da sua Tia, bater papo, posso papai? – perguntou a Tia Nadine em tom de deboche
- Pode filhinha, mas volta antes das 7 da noite... – disse o Ney entrando na brincadeira.
- Tchau gente... – disse a Dona Nadine pegando a bolsa e saindo. – Juízo...
- Eu sempre tive mamãe... – disse o Ney
- Você? É ruim em? A Déia é menor de idade, 6 anos mais nova que você, e tem 10x o seu juízo... – disse ela saindo. Todo mundo riu. E o Ney disse:
- Então, ela me ensina a ter juízo...
Eu abracei-o e dei um beijinho na bochecha
 Eu e as meninas nos revezamos pra lavar a louça, enquanto os meninos se revezavam pra secar e guardar. Super engraçado, esse povo me faz tão feliz... O Gil guardava as panelas no lugar errado, o Ney reclamava, a Kauane ia enxaguar a louça e espalhava agua por tudo quanto é canto...
Acabando ali, eu saí de fininho e fui pra sala...O Ney veio atrás e me agarrou
- Eu não gosto de te ver assim... – disse ele
- Assim, como?- perguntei
- Assim, quietinha... – falou ele
- Eu não to quietinha... – falei
- Não, então eu quero ver... – disse ele me agarrando e me beijando. Um beijo quente, entre mãos “agitadas”.
- Ei, que é isso aqui? – perguntou o Gil interrompendo
- Um beijo – disse o Ney – Nunca viu?
- Só um beijo? Você deslizando a sua mão das costas dela, pra você sabe onde. Ela acariciando sua barriga de tanquinho por debaixo da camisa e isso foi só um beijo? – perguntou o Gil
- Sim, invejoso... – disse o Ney
- Ó aqui é uma casa de família, e se vocês forem ter outro beijo desses por aqui, vão pro quarto... – disse o Gil brincando
- Então nós vamos... – disse o Ney piscando discretamente pra mim, me segurando pela mão e subindo.
- Pra onde eles vão? – perguntou a Raquel chegando com o resto do povo
- Pro quarto... – respondeu o Gil
- Fazer o que? – perguntou a Kauane...
- Boa pergunta... – disse o Gil- O Agarra-agarra aqui tava bom...
- Hum... – fez o André num tom de malicia
Depois não ouvi mais nada. Fui pro quarto com o Ney.
- Ai ai, esse povo só pensa em besteira... – disse o Ney rindo, fechando a porta.
- Eu também pensaria... – falei rindo
Ele segurou minha mão e me levou até a cama.
- Ta tudo bem? – perguntou ele preocupado
- Sim – falei sorrindo
- Mesmo? – perguntou ele
- Aham- falei acariciando o rosto dele- E vai passar, eu prometo...
- E eu to aqui pra te ajudar á superar...- disse ele deitando da cama e me puxando junto.
Ficamos bem agarradinhos, eu podia ouvir o coração dele batendo, eu podia sentir a respiração dele. Eu fechei os olhos, e deixei aquele momento falar por mim. Pensei em todas as vezes que eu me agarrava ao meu travesseiro ( ou a almofada dele), e me deixava ser levada pelo sonho e pelo amor que eu sentia por ele... Lembrei de quantas vezes chorei até me faltar força por medo...
- Eu te amo, muito... – falei beijando-o
- Eu também te amo muito meu amor – disse ele me abraçando. – Aliás, que sutiã lindo em amor... – disse ele com uma risadinha maliciosa que me matava
Eu  coloquei minhas mãos por cima, e fiquei vermelha.
- Safado...- falei dando um tapinha de leve nele
- Ai, eu amo te ver assim, toda vermelhinha... – disse ele me dando um selinho – Você quer o que, ta me deixando ver...
- Eu não to nada, você que ta olhando... – falei rindo. Ele deu uma “levantadinha”, e dessa vez a blusa estava mostrando minha barriga.
- Amor, não se mexe... – disse ele
- O que foi? – perguntei
- Você tem um piercing no umbigo? – disse ele tocando
- Aham... – falei – Por mais incrível que pareça, minha mãe deixou eu colocar quando eu ia fazer 16 anos, eu sei o que você ta pensando... Coisa de piriguete né? – perguntei
- Claro que não amor, eu acho lindo, até porque você só mostra quando quer. Por que eu não vi na campanha que fizemos juntos? – perguntou ele curioso
- Eu tiro e uso maquiagem pra esconder o furo, é melhor... – falei
- E doeu? – perguntou ele
- Doeu um pouco, mas você me ajudou a superar, mesmo sem saber... – falei sorrindo. Ele sorriu junto
- Achei lindo. – disse ele tocando a minha barriga. E eu dei risada
- Ta fazendo cocegas – falei rindo, me contorcendo
- Ah deixa eu ver amor... – disse ele fazendo cocegas de proposto
- Para vida... – falei gargalhando
- Só se você me dar um beijo...- disse ele se virando pra mim. Acariciei aquele rosto perfeito peguei na nuca dele e nos beijamos...
Depois ele tirou a camisa, era a primeira vez que eu ficava totalmente á sós com ele sem camisa, na verdade, era a primeira vez que eu via ele sem camisa como namorada, pensei milhões de coisas na hora, sei lá, a fã que o desejava tanto, agora estava vendo aquele corpinho, aquela barriguinha de tanquinho na minha frente, não que eu já não tivesse visto ( No ensaio e no comercial, eu até vi e “toquei”, mas era “profissional” com centenas de pessoas ao redor). Fiquei sem reação.
- O que foi? Só você que pode mostrar a barriguinha sarada, e o sutiã... – disse o Ney mordendo o canto da boca, me provocando
- Ai, como você é bobo e... – falei sem continuar, admirando-o...
- E gostoso, eu sei pode admitir... – disse ele me abraçando com uma certa pegada
- Convencido... – falei dando uma de difícil
- Eu duvido, que nesse momento você não está resistindo a minha pegada e a esse corpo moreno sarado e gostoso aqui, bem na sua frente... – disse ele me dando um beijo quente
- Digamos que talvez sim... – falei rindo
Ficamos ali, por alguns minutos, rindo, trocando provocações leves, românticas... Dando beijos quentes, eu confiava nele, e ele sabia que eu ainda não estava completamente preparada, e nisso, ele se fez o homem mas sensível do mundo.
- Preciso te confessar uma coisa...- disse o Ney abraçado comigo
- O que?- perguntei, preocupada.
- Eu já te observava de longe á muito tempo... Uns 3 meses, mais ou menos , eu via sempre a menina andando feliz na calçada, tinha vontade de te conhecer... – disse ele
- Sério? – perguntei muito surpresa
- Sérrissimo, mas aí, sei lá, fiquei só a observar... – disse ele
- Ah, entendi porque você me molhou aquele dia mocinho... – falei rindo
- Não, foi totalmente sem querer – disse o Ney- mas eu amei – disse ele me beijando
Ficamos mais uns minutos ali...
- Vamos descer?- perguntei me levantando
- Só mais um beijo... – disse ele me deitando outra vez e tocando os nossos lábios...
Nos levantamos de mãos dadas, e arrumamos os nossos cabelos no espelho. Antes de sair, o Ney me colocou contra a parede e me deu um beijo intenso... Depois, ele interrompeu e disse:
- Vamos pregar uma peça no povo?
- Vamos, como? – perguntei eu
- Vamos falar as coisas em duplo sentido, pra eles pensarem que a gente... – falou ele sem completar, colocando a camisa
- Vamos – falei rindo.- Sem camisa estava melhor... – falei rindo, abraçando-o
Dei uma observadinha por uma fresta na escada. O Gil estava deitado no colo da Raquel, que fazia cafuné nele (???), a Caty estava abraçadinha com o André e a Kaah estava “deitada” sobre o peito do Danilo. Todos estavam conversando e rindo.
- Amor, você foi demais...- disse o Ney me abraçando
- E você foi muito carinhoso, não poderia ter sido melhor...- falei sorrindo, segurando a risada.
Todos ficaram em silencio e olhavam pra gente.
- Foi o melhor momento da minha vida. – falei...
- O meu também, e eu nunca vou esquece-lo... – disse o Ney
- Vocês estão zoando né? – perguntou o André
- Vocês não...? – perguntou a Raquel sem completar
- Claro que não!- disse o Ney rindo
- Nossa, vocês tinham que ver a cara que vocês fizeram- falei rindo me sentado no sofá com o Ney
- Gilmar, para de ser folgado e levanta – disse o Ney olhando pro Gil deitado, todo esticado deitado no colo da Raquel
- Nem vem, levantar ele não vou...- disse ele encolhendo as pernas. Eu sentei com o Ney
- Então povo bonito, estavam falando sobre o que antes? – perguntei
- Obrigado pelo bonito, eu sei que sou lindo...- disse o Gil
- Gil, você não sentiu a ironia não? – perguntei rindo
- Senti, mas eu sei que foi pro resto... – disse ele, convencido.
- Hoje você ta impossível...- disse a Caty olhando pro Gil – Ah Déia, a gente ta falando de homens que só ligam pra aparência... E como a sociedade exige esse padrão de beleza.
- E relembrando da nossa adolescencia, isso afeta muito o jeito de sermos...- disse a Kaah
- Nem me lembra, quando eu era pequena, eu era uma finura, um palito, entrei na adolescencia com esse mesmo corpo, e era muito ruim. Aí, aos 13, meu corpo foi ganhando forma. – falei lembrando
- O preconceito é muito grande, a sociedade exige um padrão “gostosa, mas não gordinha e nem magrela”...- disse a Kauane
- Com certeza Kaah, eu lembro que o que sempre me incomodou foram os meus seios muito pequenos, as vezes incomoda até hoje, mas aí eu lembro das minhas pernas e do meu bumbum desenhados...- falei rindo
- Ah, disso eu não reclamo, você é linda assim meu amor...- disse o Ney me medindo
- Safado, Eu sei...- falando pra ele e rindo – Brincadeira amor, obrigada! – falei sorrindo
- Nem se acha...- disse a Raquel rindo - Mas realmente a sociedade exige medidas difíceis de se ter, e na adolescencia isso incomoda muito e afeta muita gente em ser o que é quando vira adulto, pelos traumas, até porque,um cérebro de um adolescente ainda está se formando.
- E outra, na minha escola por exemplo, as meninas iam com uma super maquiagem, como se fossem pra um casamento e detalhe: Elas eram a noiva... Como se você precisasse parecer uma palhaça pra se encaixar no padrão “menina- mulher”- disse a Caty- Um lápis de olho e um gloss é o básico e fica otim
- Isso sempre me incomodou – falei – Eu nunca gostei muito de exagerar na maquiagem, e na escola as meninas iam todas pintadas, umas até perdiam o senso do ridículo, e eu nunca fui de usar muita maquiagem pra ir pra escola. Até porque acordar 10 minutos mais cedo só pra se encaixar na sociedade,ninguém merece. Eu gosto de maquiagem, me deixa poderosa, mas eu amo muito meu rosto natural, eu me sinto mais eu...
- Também, com um rosto perfeito, sem mancha, sem espinha... – disse a Kauane
- Sabe amor, quanto mais eu te conheço, mas eu me surpreendo...- disse o Ney me abraçando – Eu conheço muita gente que faz uma super-produção pra ir na padaria ali do lado, eu acho tão lindo você se sentir bem com você mesma.
- Onw que lindo meu amor, mas é Ney, eu me sinto menos “pesada”, igual como estou agora – falei mostrando o meu rosto, que estava totalmente sem make.
- Eu também preservo a beleza natural - disse o André – O que adianta, por exemplo, a Catarine usar quilos de maquiagem toda vez que me ver,um dia eu vou ver ela sem maquiagem, querendo ela ou não... Vai que eu me assusto depois...- disse ele. Todo mundo caiu na risada.
- É, por exemplo, todas aqui estão sem maquiagem hoje e estão lindas... Quem se ferra são os homens. – disse o Danilo
- Por que? – perguntou o Gil
- Porque mulher feia se ajeita com uma maquiagenzinha, agora homem, ou nasce bonito ou nasce bonito, e no meu caso, eu dei sorte – disse o Dani. Todo mundo riu.
- É verdade amor – disse a Kaah
- Ah e outra... O preconceito que existe contra as mulheres bonitas também é muito grande. Quantas vezes eu já ouvi que eu sou piriguete, só porque cuido do meu corpo e as vezes da vontade de usar uma roupa mais curta. Se eu to solteira, posso fazer o que quiser, se tenho namorado, só saio de roupa curta com ele do meu lado... Existe tanto isso “ Ela é gostosa, então é burra e só serve pra diversão”... Quem dá a entender é o seu jeito... – disse a Caty, que tinha um corpo lindo, assim como qualquer uma de nós ( Eu e a Caty, fazíamos academia na própria agencia e a Raquel e a Kauane, faziam depois que saiam do trabalho)
- Isso aí Caty, as pessoas julgam demais. Eu me cuido pra mim e, agora no caso, pro meu namorado. Eu me cuido porque EU gosto, não pra sair mostrando meu corpo pros outros – disse a Kaah.
- Eu por exemplo, amo roupa curta, mas respeito o meu namorado. Não vou sair sozinha como se eu estivesse solteira. E, voltando a falar do corpo, eu faço academia 4 vezes na semana, dou hidratação no meu cabelo toda semana, passo creme hidratante todo dia, limpo minha pele... Eu jamais to me esforçando só pra dar uma de gostosona, eu me esforço porque eu me sinto bem. A beleza não vem do nada...- falei
- Até mesmo, porque você trabalha com corpo e imagem, Déia...- disse a Raquel. – Fora, que não é só o padrão estético, também tem a saúde
- Eu também acho que os homens tem que se cuidar. Imagem não é tudo, mas se você quer ser desejado por sua mulher e continuar tendo-a linda, você também tem que se esforçar... – disse o Gil
- Com certeza, homem também não pode relaxar – disse o André
- Ai como somos homens de sorte temos namoradas e amigas incríveis, maduras, lindas, inteligentes, modesta parte também gostosas... O que mais eu posso querer nessa vida? – perguntou o Ney. Todo mundo riu
- Olha o respeito seu Neymar... – disse a Raquel
- Ta bom, como se você não tivesse gostado do Neymar te rasgar elogios e te chamar de gostosa... – disse a Kauane, com a maior sinceridade do mundo
- Ta bom então... – Disse a Raquel rindo.
O Silencio pairou no ar...
- Ai ai, acho que a vida realmente faz tudo nos conformes, á pouco tempo, essas conversas descontraídas eram feitas apenas em nossas imaginações, agora estamos aqui, ao vivo, é real... – disse a Raquel flutuando, interrompendo o silencio
- Acho que vocês nunca vão entender como tudo isso é tão mágico pra gente...- disse a Caty
- É, mas acho que isso dá a magia á tudo, esse fato de, as vezes, vocês pararem fecharem e abrir os olhos como se tudo isso fosse desaparecer, como se ainda fosse sonho, os sorrisos bobos enquanto a gente fala, o jeito sem graça quando vocês recebem um elogio, ou até mesmo quando a gente fala o nome de vocês... Acho que isso nos encanta ainda mais – disse o Ney
- Eu sabia que bastava uma coisa: ESPERAR... Que fosse 5 anos como foi, ou que fosse 10, 20... Eu ia esperar! – falei sorrindo – O mundo inteiro me dizia NÃO, mas uma luz dentro de mim me dizia SIM, VOCÊ CONSEGUE! Essa voz era Deus, me dizendo que eu tinha que ter paciência, que eu não podia deixar de lutar, nunca! – falei
O Ney me abraçou, um abraço tão envolvente daqueles que você não quer mais se soltar nunca mais.
Então, de repente a porta se abre, entre vozes e risos, era a Fernanda Barroso e a Rafa. As meninas ficaram tensas, senti uma raiva, ódio e uma confusão imensa dentro de cada uma. Nós nunca xingamos a Fernanda publicamente, mas, pouco depois que o Neymar, voltou esse ano, tiveram boatos que eles tinham ficado. Eu fiz o meu Fã Clube na época em que eles ainda namoravam, e sabia bem como ela costumava tratar as fãs do Ney, eu acompanhei de perto!
- Cunhada... – disse a Rafa animada. Tentei decifrar um tom de falsidade na voz dela
- Oi Rafa – falei tentando ser o mais natural possivel, cumprimentando-a.
- Oi maninho chato, oi meninos, oi Caty, Kauane e Raquel...- disse a Rafa animada, talvez relembrando aquela tarde animada, entre risos e historias.
- Oi Rafa – responderam todos juntos
- Bom, acho que vocês já conhecem, afinal são fãs do meu irmão. Meninas , Fernanda. Fernanda, Raquel, Catarine e Kauane... – disse ela, enquanto as meninas se levantavam e a Fernanda vinha as cumprimentar.
- Oi Fernanda, prazer – dizia uma á uma, dizendo seu nome.
- Oi Déia – disse a Fernanda vindo me cumprimentar.
- Oi Fee...- falei, normalmente. Ela ainda não havia me dado motivo algum para trata-la de outa forma.
Ela foi cumprimentando cada um dos meninos com um beijinho simples na bochecha, quando chegou a vez do Neymar ela apenas acenou e disse:
- Oi Juninho
- Fee, pode cumprimentar ele normalmente, eu não mordo. – falei rindo
- Nossa que confiança – disse ela cumprimentando o Ney
- É, eu confio no meu taco e também confio nele – falei sorrindo, mas no fundo sendo bem irônica.
- É Fernanda, ela não precisa ter motivo para ter ciumes de mim. Eu amo ela, e sou inteiramente fiel – disse o Neymar dando uma cortada nela
- Cuida dele viu Déia? É excessão – disse ela rindo
- Pode deixar – falei sorrindo. E o Neymar me deu um beijo, daqueles românticos e de tirar o folego, na frente dela.
- Licença gente. A gente vai subir, a Fee vai me ajudar a escolher uma roupinha básica. Vamos ao shopping – disse a Rafa subindo com ela
Esperamos elas subirem, até não ouvirmos mais as vozes das duas. Eu dei um suspiro daqueles que a gente desconta a raiva e a tensão.
- Desculpa – disse o Ney
- Amor, você não tem culpa dela estar aqui toda hora, eu que vou ter que acabar me acostumando, já sabia que isso ia acontecer quando disse sim ao seu pedido de namoro... – falei abraçando ele
- A Fernanda gosta de provocar... – disse o André
- Ah, não tem problema. Eu também sei provocar e sei dar respostinhas... – falei, calma
- Isso aí amiga, tem que ser assim... – disse a Raquel, enquanto o Gil se deitava de novo no colo dela.
Eu era muito ingenua, quer dizer, falando o português claro, eu não era ingenua, muito pelo contrario, eu era idiota, me acostumei a engolir sapo, levar desaforo pra casa, ouvir tudo e ficar calada, não sabia dizer não... Por dentro eu estava me corroendo, por fora, agia como uma tonta, uma boba e sempre dava outra chance pra quem me magoava, dando o direito da pessoa fazer o que quiser e se desculpar como se nada tivesse acontecido.
Eu sei, eu era uma boba, mas é meu coração, talvez eu não queria tratar as pessoas da forma como eu fui tratada, não queria magoa-las, não queria que elas sentissem as coisas como eu senti, como eu me acostumei...Mas aprendi que tem pessoas que merecem, e as vezes, aquilo te faz bem. Quer dizer, eu acho que eu aprendi. Eu e a Caty éramos muito assim, manteiga derretida.
A Kauane e a Raquel conseguiam ser mais duras quando era necessário. Apesar da Kaah ser uma menininha, no fundo ela não era nem um pouquinho ingenua, assim como eu, mas ao contrario de mim, quando era preciso ela enfrentava o problema e a pessoa de frente, e eu não.
- Ela ta com cara de quem vai aprontar... – disse o Danilo
- Eu já to de olho a muito tempo... – disse o Ney – E se for preciso,eu vou dar uns 500 beijos na Déia, igual ao que eu dei na frente dela, e a defenderei pra mostrar á ela que já acabou, faz tempo. – disse ele me abraçando – Eu te amo, meu amor
- Eu também te amo, muito, muito, muito – falei dando um selinho nele
- O papo ta muito bom, mas acho que tá na hora da gente ir, ou pelo menos eu– disse a Caty – São 4:30h...
- Ah não, ta tão bom o colo da Raquel – disse o Gil reclamando
- Tadinha da menina, ficou o tempo todo com você apoiado nela, a perna dela deve ter adormecido...Né Raquel? – perguntou o André
- É, o Gilmar anda muito folgado – disse a Raquel cruzando os braços e olhando pra ele, que se levantava do colo dela, ficando sentado.
-Não me chama de Gilmar, parece que você ta brava comigo – disse o Gil reclamando
- E eu to – disse ela, brava.
- Ta? Por que?- perguntou o Gil “preocupado”
- Porque eu passei a tarde fazendo cafuné em você e você nada de agradecer, pelo contrario, quando eu comecei a fazer você falou “ Vai bagunçar meu cabelo” – disse a Raquel ironizando em um tom de brincadeira
- Onw coisa linda carente, eu reclamei, aí você continuou fazendo pra me irritar, aí começou a ficar gostoso. Obrigada pelo carinho – disse o Gil dando um beijo na bochecha da Raquel.
O Ney olhou pra mim e cochichou no meu ouvido:
- Ih, pelo jeito essa “amizade” vai virar outra coisa rapidinho, é só questão de tempo...
- Então, vamos? – perguntou a Kauane
- Vamos – falamos todos juntos.
- Vamos, que hoje eu vou pra casa do André jogar... – disse o Ney
- Você quer dizer nós vamos né? – disse o Danilo
- É, nós vamos. Noite do videogame, noite de derrota pra muita gente aqui... – disse o Ney, se achando
- Derrota nada – disse o Gil
- É a cara de vocês... – falei rindo
Saímos conversando e rindo, entramos no elevador e o Danilo falou:
- Ah, e hoje, vocês, meninas voltam com o Gil, e nem adianta reclamar. Nós vamos pra casa do André no carro dele e vocês voltam pra casa com o Gilmar, estamos entendidos? – perguntou o Danilo “seriamente”
- Mas vai atrapalhar o jogo de vocês... – disse a Raquel
- Ah nem vem, parou de graça. Vocês vão com o Gil e assunto encerrado... – disse o Dani
- Sim senhor... – respondemos juntas rindo...
Chegamos no estacionamento.
- Tchau  meu anjo... – falei dando um selinho no Ney, entrelaçando minhas mãos no pescoço dele
- Tchau meu amor...Eu já disse que te amo hoje? – perguntou ele colocando as mãos em volta da minha cintura.
- Já, mas eu quero ouvir de novo... – falei, manhosa.
- Eu te amo, eu te amo, eu te amo... – disse o Ney baixinho, sussurrando no meu ouvido
- Eu também te amo, te amo, te amo, te amo...- falei sentindo o perfume dele, depois olhando- o nos olhos e dando um beijo calmo, lento e não muito longo
- Casal perfeito, todo mundo aqui já se despediu, menos vocês que fazem ceninha de filme... – disse o André
- Deixa de ser chato Romeu e Julieta, eu sou romântico... – disse o Ney
- Onww*-* - fizemos juntos, rindo. Me despedi dos meninos, depois dei outro selinho no Ney e entramos no carro do Gil, a Raquel na frente, claro! E por insistência dele...
- Raquel, a gente tem que marcar mais umas caminhadas na orla de manhãzinha em? – disse ele.
- Ah, claro Gil, eu caminho toda segunda, quarta e sexta, pode ser? – perguntou a Raquel surpresa com o “convite” dele.
- Pode. Então ta combinado, o mesmo horário, pode deixar que eu vou estar no mesmo ponto na hora certa... – disse o Gil rindo com um certo brilho no olhar.
Enquanto eles conversavam, eu e as meninas falávamos sobre o dia de hoje, o quanto triste foi no começo e o quanto especial, ele foi se mostrando! Fora o pequeno choque de encontrar a Fernanda... Eu também estava prestando atenção no Gil e na Raquel, no fundo eu notei que ele estava se esforçando para que ela não o tratasse como um estranho, ele realmente queria continuar próximo á ela.
O Gil foi deixando uma á uma em casa, era cedo, 5 horas ainda, cheguei em casa, tomei banho, depois foi chegando o povo como sempre, ainda chorei um pouco pelo Gustavo, eu definitivamente odiava despedidas e o fato das pessoas especiais “crescerem” e construírem suas próprias vidas, de modo que você chega até a perder o contato com a pessoa, mesmo com tanta tecnologias...
Depois, jantamos, contei uma parte do meu dia para o povo, ( Claro que, resumidamente, sem detalhes) e minha irmã e minha mãe estavam agoniadas sem saber como ir ao “jantar” na casa do Ney... A noite passou voando!
 _______________________________________
GENTE, DESSA VEZ EU PASSEI DOS LIMITES,    31 DIAS SEM POSTAR. MAS TIVE MOTIVO, FIQUEI 1 SEMANA SEM INTERNET E FIQUEI 6 DIAS FORA NO CARNAVAL E MINHA VIDA TA DE CABEÇA PRA BAIXO, MAL TO ENTRANDO NO FC, MIL DESCULPAS!!! POR ISSO ESSA POSTAGEM FOI ENORME,, PRA COMPENSAR!
ESPERO QUE NÃO TENHAM ME ABANDONADO, PORQUE NESSE TEMPO QUE FIQUEI SEM NET, JA ADIANTEI MUITAAAAAA COISA E A 1º VEZ DO NEY E DA DEIA ACONTECE, NO MAXIMO SEMANA QUE VEM, ISSO TA CONFIRMADO!!!!!!!!!!! VAI SER MÁGICO! AGUARDEM!
E O GUH SE FOI, SERÁ QUE ELE VOLTA??? E O NEY TODO FOFO COM A DÉIA, CHAMANDO A GALERA PRA ANIMA-LA... A DEIA CHORANDO NO CARRO SEM QUE O NEY NOTASSE, O GIL DANDO UM BEIJO NA TESTA DA RAQUEL, AS MENINAS TENDO SUA CONVERSINHA PARTICULAR.
O ALMOÇO MARAVILHOSO DA TIA NADINE, QUE DISSE QUE A DÉIA TEM MAIS JUÍZO QUE O NEY KKK, O POVO DOIDO LAVANDO AA LOUÇA, DEPOIS A DEIA SAINDO DE FININHO E O NEY AGARRANDO-A E O GIL INTERROMPENDO KKKK
OS DOIS ROMÂNTICOS NO QUARTO, DEITADOS NA CAMA, O NEY OLHANDO PROSUTIÃ DA DEIA, VENDO O PIERCING NO UMBIGO DELA, FAZENDO COCEGAS, O NEY TIRANDO A CAMISA E DEIXANDO A DÉIA DESCONCENTRADA, DIZENDO QUE JÁ A OBSERVAVA ELA DE LONGE, DEPOIS AGARRANDO-A CONTRA A PAREDE!
E OS DOIS DANADOS PREGANDO PEÇA NO POVO KKKK’ CONVERSA SOBRE APARÊNCIAS ENTRE O POVO LINDO E O ENCANTAMENTO DAS MENINAS COM A REALIDADE TÃO SONHADA.
O GIL DEITADO NO COLO DA RAQUEL. E A FERNANDA EM?... UM CHOQUE PRAS MENINAS, E NÃO QUERIA CUMPRIMENTAR O NEY POR CAUSAA DA DÉIA, QUE DEPOIS DEU UM BEIJÃO NELA PRA PROVAR QUE A AMA.
A RAQUEL “BRIGANDO” COM O GIL PORQUE ELE NÃO “DEIXOU” ELA FAZER CAFUNÉ NELE. E O QUE VAI ACONTECER NESSE JANTAR ENTRE AS FAMILIAS?
E A PRIMEIRA VEZ DOS CASAIS? E A 1º VEZ DA DEIA E DO NEY!!!!!! TA PROXIMO, AGUARDEM, E DEPOIS DA 1º VEZ DO NEY E DA DEIA, UMA COISA MUITO RUIM ESTARÁ PRA ACONTECER E OS DOIS VÃO TER QUE SER FORTES PRA SUPERAR.
#MISTÉRIOOO!!
ATÉ QUARTA OU QUINTA AMORES, PROMETOOOO!!!!! BEIJINHOS, COMENTEM MUITO, DESCULPAS MAIS UMA VEZ , AMO VCS!!!

11 comentários:

  1. Ah finalmente estou aqui de novo.Mas o comentario vai ser pequeno gnt,ja estava morrendo de saudades do blog nossa faz mta falta.Mas tenho uma revelação pra vcs a Déia é vidente gnt,mas dai eu naum posso contar pra vcs o "pq" kkkkk
    mas eu amei amiga,apesar de ter sido um pouco dificil pra mim,e sabe mto bem o pq.Ler o algumas partes me fez lembrar alguns momentos,sei qe vão ter mais partes,mas sei vc eu sei qe naum conseguiria.Eu ameeiii a postagem apesar de tudo.... Te Amo s2'

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. E , a cada Postagem eu admiro mais ainda seu Blog Debora :) , E o casalzinho Xodó de mim a Raquel & o Gil , coisa maaai fofa !!

      Excluir
  3. Até que enfim posto, heeim ?!
    Poxa eu entro todos os dias aqui pra ver se postou e quase nunca tem nada .. Fico triste pois eu completamente amo seu blog , ele é muito mais que perfeito , parece ser tudo real , uma fã que encontra seu ídolo e tal ...
    Nossa o que será que "eles" vão ter que ser forte e superar ? Ain muito curiosa ..
    Vê se não demora pra postar !
    Continuaaaa'

    ResponderExcluir
  4. Oie, tah fikando cada vez melhor seu blor. Me ajudem por favor, leiam sigam e comentem o meu blog por favor? Eu to fazendo d td meu coração, se vcs lerem e seguirem vou fikar feliz. Espero q gostem. http://fcneydelicia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Poxa amoreco volta apostar por favor...... seu blog é o melhor que eu lia.. naum para naum por favor...... Triste pq ta sem escrever... buabauabaua volta logo por favor..!!!

    ResponderExcluir
  6. Nao vai continuarrrrrrrrrrrrrrr? To querendo maisss :)

    ResponderExcluir
  7. voltaa a postar please a hitória é tão boaaaa

    ResponderExcluir
  8. Acompanhem o meu blog também ? Obrigada e a história tá top ! dreamswithney.blogspot.com :) Beijos

    ResponderExcluir